Padre André de Lima -  "Espinho: breves apontamentos para a sua história"

Padre André de Lima - "Espinho: breves apontamentos para a sua história"

Na rubrica mensal dedicada a autores que nasceram, viveram ou ainda vivem em Espinho e que contribuíram para o desenvolvimento literário e cultural do concelho, este mês, destacamos os escritos "Espinho, breves apontamentos para a sua história” do Padre António André de Lima (que nasceu a 22 de fevereiro no lugar da Praia da Freguesia de Anta em 1866), primeiro investigador da história local de Espinho, de onde era natural. 
Foi Pároco das freguesias de São Félix da Marinha, Guetim, Oliveira do Douro e no ano de  1905 foi colocado em Esmoriz, onde ficaria até aos seus últimos dias, falecendo a 7 de janeiro de 1933. Era irmão de Narciso André de Lima, comerciante da praça de Espinho. 
O artigo publicado no "Jornal de Espinho”, de 15 de janeiro de 1933, faz referência a André de Lima como um "filho de Espinho, desta terra que ele tanto estremecia e que ele sempre defendeu ardorosamente.” 
Segundo Carlos Morais Gaio, na obra "A Génese de Espinho”, António André de Lima foi testemunha do crescimento da povoação, viveu a luta pela independência paroquial, conheceu os protagonistas e pesquisou o passado (...)”. Neste sentido, escreveu alguns artigos, nomeadamente, através de uma análise histórica fez emergir a primeira versão de "Espinho, breves apontamentos para a sua história” que apareceram publicados sob a forma de folhetins no semanário "Gazeta de Espinho” a partir do n.º 153 de 6 de dezembro de 1903 e, posteriormente, na 2.ª série deste jornal, a partir de 1927.  
Carlos Morais Gaio, refere ainda, que "a primeira versão traça a evolução de Espinho, desde a fixação de pescadores até à criação da paróquia, enquanto a segunda retém-se nas origens do lugar da freguesia de S. Félix da Marinha e na evocação de alguns episódios dispersos, verificados aquando da instalação ferroviária e da luta pela autonomia municipal”. 
A referência a outro trabalho produzido em 1900 pelo Padre André Lima, "A  Autonomia de Espinho e os Protestos da Vila da Feira”, não pode deixar de ser mencionada, pois trata-se de um opúsculo que reflete de forma incisiva a resposta dada "às tentativas de extinção do concelho”. A registar que o Padre André Lima, só assumiu a responsabilidade desta obra quase três décadas depois da sua edição, aquando de uma publicação de uma crónica na "Gazeta de Espinho” de 25 de setembro de 1927. 

Sobre o Padre André Lima, Carlos Morais Gaio concluiu que o "seu principal legado, como primeiro trabalho histórico com consistência e coerência, encontra-se, contudo, nessas duas versões incompletas, pois mais ninguém que ousou escrever sobre Espinho conseguiu ignorá-las”. 

As duas versões de "Espinho, breves apontamentos para a sua história” foram alvo de uma nova publicação na coleção dos boletins culturais (vol. 1, n.º 1 a 4, 1979), revista trimestral que congrega contributos variados de estudos e documentos relativos ao concelho, editada pela Câmara Municipal de Espinho, sob a direção de Francisco Azevedo Brandão, que procurou coligir e "reunir um acervo histórico” sobre vários temas da história de Espinho. 
Consulte "Espinho, breves apontamentos para a sua história".

Aceda a outros temas de história local no Boletim Cultural aqui. 

Consulte os boletins culturais, existentes no CATÁLOGO online da Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva e requisite para empréstimo domiciliário.


Bibliografia:  
BOUÇON, Armando, COSTA, Luís; AUGUSTO, Mário, (coord.) – "A "aliança” contra a Feira... no Aliança”. Cadernos de Espinho. [Espinho]: Ideias e Conteúdos-Produções em Comunicação. 7(2020) 33-46 
Espinho: boletim cultural. Dir. Francisco Azevedo Brandão. Espinho: Câmara Municipal de Espinho. Vol. 1, n.º 1 (1979) - n.º 4 (1979) 
GAIO, Carlos Morais - A Génese de Espinho: histórias e postais. Porto: Campo das Letras, 1999 
Padre António André de Lima. "Jornal de Espinho”. (15 jan. 1933)